À procura de uma saída
Para onde quer que se ande, lá está a crise. E, para notá-la e vivê-la,  sequer é necessário sair do lugar. Pode-se bater em qualquer porta, seja num gabinete parlamentar ou numa casa da periferia, sempre será fácil encontrá-la. Porque nunca ela se revelou tão explícita, ostensiva e com uma vontade obsessiva de permanecer em primeiro lugar no cenário brasileiro. E não há como fugir-lhe aos efeitos devastadores no ambiente doméstico, nas feiras, bares e por aí em diante.
 
Ela fomenta a força dos movimentos sociais e deverá mobilizar muita gente, além das multidões que já mobilizou, em especial desde junho de 2013.  Supõe-se que desde aquela época já deveria ter sido encontrada uma saída para ela. Mas isso é difícil, em especial quando a expectativa é de que ela se esgote, se possível, pela inércia.
 
O desespero pela manipulação do poder impede que ela deixe de ser a protagonista principal em todo o esforço que se faça para ajustar as contas no País. Então, passa a se refletir no cotidiano e na paralisia das atividades que requerem infraestrutura, mobilidade, habitação, saneamento.
 
Investidores preferem manter um posicionamento de prudência extrema e de nada adianta empresários apelarem pela urgência de marcos regulatórios, ajuste fiscal, concessões, PPPs e por aí adiante. Eles decidem esperar um desfecho que parece mais evasivo do que a linha do horizonte.
 
Quem tem a palavra decisória, se acoelha, seja por conveniência, seja porque precisa esperar que as coisas aconteçam. E, enquanto nada acontece para debelá-la, dar-lhe um xeque-mate, cenas deprimentes vão se repetindo nas casas que Niemeyer desenhou e o mestre da engenharia, Joaquim Cardozo, calculou.
 
A saída é uma só. Mas ninguém quer abrir a porta para a correta solução política, a única possível para ao menos domesticá-la e colocá-la sob controle.  As vítimas somos todos nós.       
 
  
 


sexta-feira, 11 de dezembro de 2015
Fonte: Nildo Carlos Oliveira
Publicidade
  • contato internacional
  • app ranking
  • Linha do Tempo
  • Guindaste Terex instala ponte metálica

A Revista

- Perfil

- Publicidade

- Assinaturas

Eventos

Contato

Rua Marquês de Paraná, 471
Cep: 05086-010 - sala 10 - Alto da Lapa - São Paulo/SP
Fone: (11) 3895-8590

 

500 Grandes

Edições

 
 
A republicação e divulgação de conteúdos públicos são permitidas, desde que citados fonte, título e autor. No caso dos conteúdos restritos, não é permitida a utilização sem autorização do responsável. É totalmente livre a citação da URL do Portal (http//www.revistaoempreiteiro.com.br) em sítios e páginas de terceiros.
© 2017 - O Empreiteiro - Todos os direitos reservados.
Tendenza Tecnologia