ViaLagos (RJ) completa 20 anos

Colocação de divisórias exigiu ampliação da rodovia
 
A concessionária que administra 57 km da rodovia RJ-124, entre Rio Bonito e São Pedro da Aldeia, completa 20 anos. O segmento faz a ligação da BR-101 com a Região dos Lagos, onde se localizam as cidades de Araruama, Cabo Frio, Búzios, dentre outras.
 
Os investimentos feitos pela ViaLagos, do grupo CCR, desde o início da concessão, em dezembro de 1996, foram de R$ 540 milhões em obras de melhoria, modernização, conservação e monitoramento.
 
Um dos trabalhos mais complexos da ViaLagos foi a implantação de divisória metálica entre as pistas, encerrado no ano passado. Foram dois anos e quatro meses de obras.
 
 Para instalar a divisória foi preciso alargar as pistas em 3,20 m nos 53 km de rodovia que não tinham o dispositivo de separação de pistas, exigindo completa readequação do sistema de sinalização, das passarelas, retornos e também do sistema de drenagem da rodovia. “Pode parecer simples, mas trata-se de um projeto complexo, que exigiu uma logística rigorosa de execução numa rodovia em operação”, explica a engenheira responsável pela obra, Letícia Rezende.
 
A implantação da divisória aconteceu em três etapas, segundo Letícia: a primeira dedicada ao alargamento das pistas, construção de um novo sistema de drenagem e recapeamento do pavimento; implantação de nova sinalização vertical (placas) e horizontal (pintura de faixas); e implementação das divisórias.
 
Foram aplicados R$ 200 milhões no projeto, que contemplou ainda a construção de sete retornos, 14 travessias de pedestres em nível e implantação de duas passarelas.
 
  A tecnologia adotada na divisória metálica atende norma europeia de impacto de diversos tipos de veículos. A divisória é composta por uma defensa dupla. “Esse tipo de dispositivo contém o veículo durante o choque, amortece a energia da colisão e o redireciona em ângulo seguro para a pista”, explica Letícia Rezende. Ele ainda possui uma tecnologia especial  para proteção dos motociclistas nas curvas.
 
A divisória extinguiu os acidentes com colisões frontais e transversais, que apresentavam os maiores índices de mortalidade na rodovia.
 
Grupo CCR
Principais obras de rodovias em andamento e previstas
CCR AutoBAn (Sistema Anhanguera-Bandeirantes/SP)
Complexo Viário de Jundiaí, com obras iniciadas em abril de 2016, na região entre os km 55,9 e km 61 da Via Anhanguera, divididas em duas fases.
Na primeira, chamada 1A, serão construídas alças de acesso da pista sul (sentido interior-capital) da Via Anhanguera para a avenida Nove de Julho, com a implantação de dois viadutos.
 Já na segunda fase da obra, chamada 1B, será construído um novo viaduto sobre a Via Anhanguera, na altura do km 58,9.
Também serão realizadas melhorias nas vias marginais da
rodovia, entre os km 58,4 e 60,2 da pista norte (sentido capital-interior) e construção de passarela.
Investimento: R$ 204,6 milhões
 
CCR SPVias (SP-280/255/127/270/258)
Duplicação do trecho urbana de Avaré (SP-255) entre o km 254,2 e km 261,4.
Investimento: R$ 177 milhões
CCR ViaOeste (SP-280/270/075/091)
Duplicação da SP 270, do km 63 ao km 67, no trecho entre São Roque e Mairinque.
Investimento: R$ 75 milhões
Obras futuras: Duplicação do km 45,2 ao km 89,3 da SP-270, com implantação de uma passarela, dois entroncamentos, um acesso e três dispositivos de retorno no trecho que será duplicado.
Investimento: R$ 291,2 milhões
 
CCR RodoAnel (Rodonel de São Paulo)
Intervenções no pavimento rígido.
Investimento: R$ 1,8 milhão
Obras futuras: Implantação de marginal, do km 19,7 ao km 24,4, em ambos os sentidos do trecho oeste faixa adicional do km 15,5 ao km 24,4; e implantação de passarelas.
Investimento: R$ 135 milhões
 
CCR MSVia (BR-163/MS)
Duplicação de 77 km de extensão.
Investimento: R$ 320 milhões
Restauração de 200 km de pistas.
Investimento: R$ 150 milhões
Obras principais futuras: Duplicação de 631 km
de extensão.
Investimento: R$ 2,65 bilhões
 
CCR NovaDutra (Via Dutra/RJ-SP)
Trecho Rio de Janeiro
Viaduto sobre a RFFSA, no km 183,84 da pista sentido São Paulo.
Investimento: R$ 1,4 milhão
 
Ponte sobre o córrego Campo Belo, no km 317,9 da pista
sentido São Paulo.
Investimento: R$ 397 mil
 
CCR NovaDutra (Via Dutra/RJ-SP)
Trecho São Paulo
Ponte sobre o rio Cascata, no km 6,4 da pista sentido Rio de Janeiro.
Investimento: R$ 931 mil
 
Ponte sobre o rio Taboão, no km 53 da pista sentido Rio de Janeiro.
Investimento: R$ 471 mil
 
Ponte sobre o ribeirão dos Motas, no km 65,2 da pista sentido Rio de Janeiro.
Investimento: R$ 2 milhões
 
Viaduto de Pindamonhangaba, no km 99, sobre a rodovia.
Investimento: R$ 1,3 milhão
 
Ponte sobre o rio Barranco Alto, no km 116,1 da pista sentido Rio de Janeiro.
Investimento: R$ 782 mil
 
Ponte sobre o rio Barranco Alto, no km 116,1 da pista sentido São Paulo.
Investimento: R$ 917 mil
 
Ponte sobre o rio Pararangaba, no km 139,8 da pista sentido Rio de Janeiro.
Investimento: R$ 598 mil
 


quarta-feira, 31 de agosto de 2016
Fonte: Redação OE
Publicidade
  • contato internacional
  • app ranking
  • Linha do Tempo
  • Guindaste Terex instala ponte metálica

A Revista

- Perfil

- Publicidade

- Assinaturas

Eventos

Contato

Rua Marquês de Paraná, 471
Cep: 05086-010 - sala 10 - Alto da Lapa - São Paulo/SP
Fone: (11) 3895-8590

 

500 Grandes

Edições

 
 
A republicação e divulgação de conteúdos públicos são permitidas, desde que citados fonte, título e autor. No caso dos conteúdos restritos, não é permitida a utilização sem autorização do responsável. É totalmente livre a citação da URL do Portal (http//www.revistaoempreiteiro.com.br) em sítios e páginas de terceiros.
© 2017 - O Empreiteiro - Todos os direitos reservados.
Tendenza Tecnologia