Rota das Bandeiras constrói marginais em Campinas (SP)

Parte dos trabalhos teve recuperação profunda do pavimento
 
A concessionária Rota das Bandeiras, empresa da Odebrecht TransPort, em operação desde 2009, envolve administração do chamado corredor Dom Pedro, incluindo segmentos rodoviários na região metropolitana de Campinas, no interior de São Paulo, e a sua ligação com o Vale do Paraíba paulista.
 
Atualmente, a concessionária realiza a construção das marginais da rodovia D. Pedro I, em seu trecho urbano de Campinas. De acordo com a Rota das Bandeiras, a ampliação se procede no local de maior movimento de todo o Corredor Dom Pedro, com fluxo diário médio de 125 mil veículos. O investimento total na implantação das marginais é de R$ 150,4 milhões.
 
A construção das marginais visa à separação entre o tráfego urbano (via pistas marginais) e o intermunicipal, pelas pistas expressas. As novas pistas ampliarão em 66% a capacidade de tráfego, segundo a concessionária.
 
Os desafios da obra acontecem na área de desapropriação e na etapa de interligação com alças de entrada e saída entre as pistas expressas e marginais. Ao considerar a construção destas alças, o projeto completo das marginais tem um total de 36,2 km.
 
Até o momento, segundo a Rota das Bandeiras, já foi concluída a implantação das marginais entre o km 129 e o km 140 na pista Norte (sentido Anhanguera), e do km 134 ao km 140 da pista Sul (sentido Jacareí), além da remodelação do trevo de Barão Geraldo. Em 2016, está prevista ainda a conclusão do trecho I sul, entre o km 132 e o km 129. O cronograma de investimentos da concessionária prevê para 2017 a conclusão dos demais trechos.
 
A Rota das Bandeiras também fez este ano recuperação profunda do pavimento, em trechos das rodovias Prof. Zeferino Vaz e da D. Pedro I. Na rodovia D. Pedro I, já foram recuperados 70 km de pistas. Até setembro, a concessionária pretende entregar outros 90 km.
 
A recuperação profunda do pavimento é uma “reconstrução” das rodovias. Os trechos têm interdições periódicas e as escavações chegam até 1 m de profundidade, com diferentes patologias encontradas. Em alguns pontos, onde há maior deterioração do pavimento, as camadas de base e sub-base sofrem intervenção.
 
A recuperação inclui a implantação de drenos na estrutura do pavimento, visando ampliar sua capacidade de absorção da água das chuvas. Os investimentos da concessionária nos trabalhos de recuperação profunda alcançam R$ 85 milhões.
 
A Rota das Bandeiras também executa as obras de duplicação da rodovia Romildo Prado (SP-063), em Louveira, no trecho entre o km 0 e o km 2,3. O investimento nessa obra, que contempla a construção de um trevo em desnível e a implantação de uma passarela, é de R$ 20,3 milhões.
 
 Durante a concessão, a concessionária investirá no total R$ 3,5 bilhões em obras de manutenção, recuperação e modernização nos 297 km da malha viária que compõe o Corredor Dom Pedro, sendo que metade deste valor (R$ 1,7 bilhão) já foram aplicados.
 
 Entre as obras realizadas até aqui, destaque para o prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira (SP-083) em mais 5,8 km; a duplicação da rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), em Jundiaí; e a remodelação dos trevos de Barão Geraldo, em Campinas, e de Valinhos.


quarta-feira, 31 de agosto de 2016
Fonte: Redação OE
Publicidade
  • JLG
  • Novas obras e Investimentos,
  • mwm
  • Rankng das Concessionarias
  • Linha do Tempo
  • Guindaste Terex instala ponte metálica

A Revista

- Perfil

- Publicidade

- Assinaturas

Eventos

Contato

Rua Marquês de Paraná, 471
Cep: 05086-010 - sala 10 - Alto da Lapa - São Paulo/SP
Fone: (11) 3895-8590

 

500 Grandes

Edições

 
 
A republicação e divulgação de conteúdos públicos são permitidas, desde que citados fonte, título e autor. No caso dos conteúdos restritos, não é permitida a utilização sem autorização do responsável. É totalmente livre a citação da URL do Portal (http//www.revistaoempreiteiro.com.br) em sítios e páginas de terceiros.
© 2017 - O Empreiteiro - Todos os direitos reservados.
Tendenza Tecnologia