Marcas oferecem soluções integradas de monitoramento
Na última Conexpo 2017, realizada em março, em Las Vegas, Estados Unidos, consolidou- se a oferta de soluções de monitoramento de equipamentos.
 
Os dois grandes players norte-americanos de máquinas solidificaram suas propostas nesse campo, passando a oferecer ao mercado informações ainda mais abrangentes e transmitidas a centrais para análise.
 
Primeiro foi a telemática no ano 2000. Quase dez anos depois, começou o monitoramento ativo de máquinas com coleta, análise e relatórios. Em seguida, ofereceu serviços de diagnóstico e programação remotos. Hoje, a John Deere passou a propor esses tipos de serviço de maneira centralizada.
 
O Centro de Monitoramento de Saúde da Máquina John Deere, com sede em Iowa, Estados Unidos, engenheiros e especialistas dão suporte à rede no monitoramento e análise de dados agregados, identificando tendências que merecem informações mais detalhadas e manutenção preventiva e reparos.
 
Trabalhando em conjunto estão os Centros de Monitoramento de Máquinas dos distribuidores da marca.
Nessa linha, a Caterpillar lançou na América do Norte e Europa Serviços de Produtividade associados ao seu portfólio de serviços Cat Connect. Na prática, a marca e sua rede de distribuidores reforçam os serviços aos clientes fornecendo sete soluções em conjunto: Relatório de Utilização (permite que se analise como os ativos estão se desenvolvendo), Mapeamento Geoespacial (mapeia sites de trabalho para medir produtividade), Avaliações de Referência (faz conhecimento do desempenho do ativo), Treinamento de Operador (geram habilidades que maximizam a produção), Site Efficiency Training (identifica oportunidades para melhorar a eficiência), Monitoramento de Produtividade (realiza maximização do trabalho), e Gerenciamento de Produtividade (promove garantia de resultados de produção).
 
De acordo com a Caterpillar, os serviços tecnológicos evoluem no canteiro de obras, proporcionam insights e recomendações confiáveis, ajudando na tomada de decisão do usuário. Já a Dana apresentou na Conexpo o sistema inteligente de monitoramento de cargas Spicer Smart Suíte. Em fase de testes, ele estará em breve
disponível para manipuladores telescópicos. A tecnologia coleta dados em todo o veículo para evitar incidentes de sobreposição, além de estimar cargas estáticas e fornecer gerenciamento de calibração inteligente.
 
O sistema foi projetado para alertar o operador de possíveis riscos, melhorar a produtividade e precisão, e aumentar a durabilidade a longo prazo dos sistemas de powertrain. A produção comercial da solução está prevista para 2018.
 
A Volvo CE passou a oferecer análise de dados associados à telemática, fornecendo monitorização ativa da máquina 24 horas por dia, com relatórios mensais da frota. O programa oferece aos clientes insights e recomendações. O ActiveCare Direct é um serviço de monitoramento e geração de dados remotos, supervisionado por uma equipe de analistas de dados alocadas em um departamento chamado Uptime Center, localizado em Shippensburg, na Pensilvânia, Estados Unidos.
 
CONTROLES FACILITADOS
 
O segmento de guindastes da Terex mostrou na Conexpo um modelo fora de estrada de 100 t de capacidade, o RT 100US, com lança de cinco seções totalmente hidráulicas que se estende até 47 m. Um braço extensor com 17 m e duas seções aumentam ainda mais o alcance. Um sistema de controle Terex IC-1, que permite operação por tela sensível ao toque e intuitiva, além de todas as tabelas de carga, apresentam
informações do içamento ao operador. Os comandos eletroproporcionais e um sistema integrado oferecem ao operador precisão nos controles.
 
MARCAS ORIENTAIS
 
A chinesa XCMG apresentou na Conexpo guindaste de 300 t para todos os terrenos, um guindaste de 70 t para terrenos acidentados, e uma série de escavadeiras de 3,5 a 49 t, todas nos padrões de emissão Tier 4 voltadas ao mercado dos Estados Unidos.
 
A coreana Hyundai lançou também para o mercado norte-americano modelos adicionais de sua série HL900 de carregadeiras de rodas, escavadeiras compactas da série 9A e rolos compactadores em tambor HR9.TECNOLOGIA HÍBRIDA
 
A JLG trouxe à feira seu mais recente modelo híbrido. Trata-se da lança articulada 800AJ, com a mesma disposição de controles, peças, características, acessórios e equipamentos opcionais do equipamento convencional. A lança articulada JLG utiliza tecnologia híbrida paralela, portando um motor elétrico e um motor diesel Tier 4. A máquina pode também trabalhar exclusivamente em modo elétrico através de seu kit de baterias localizado no contrapeso, informa a empresa. O alcance da plataforma é de 24,3 m.
 
SENSOR DETECTA TEMPERATURA DE CURA DO CONCRETO
 
A Concremote foi a solução de destaque da Doka na Conexpo. A tecnologia determina o tempo ideal para retirada da forma, aumentando a produtividade. A solução, baseada em um sensor, informa dados sobre o desenvolvimento de temperatura e cura do concreto in-situ em tempo real. A Concremote pode contribuir
ainda para a modelagem de informações ao longo de todo o ciclo de vida de uma estrutura, por meio de aderência ao BIM (Building Information Modeling).


quinta-feira, 20 de abril de 2017
Fonte: Revista O Empreiteiro
Publicidade
  • app ranking
  • mwm
  • Rankng das Concessionarias
  • Linha do Tempo
  • Guindaste Terex instala ponte metálica

A Revista

- Perfil

- Publicidade

- Assinaturas

Eventos

Contato

Rua Marquês de Paraná, 471
Cep: 05086-010 - sala 10 - Alto da Lapa - São Paulo/SP
Fone: (11) 3895-8590

 

500 Grandes

Edições

 
 
A republicação e divulgação de conteúdos públicos são permitidas, desde que citados fonte, título e autor. No caso dos conteúdos restritos, não é permitida a utilização sem autorização do responsável. É totalmente livre a citação da URL do Portal (http//www.revistaoempreiteiro.com.br) em sítios e páginas de terceiros.
© 2017 - O Empreiteiro - Todos os direitos reservados.
Tendenza Tecnologia